Os servos do Senhor à Luz do Livro do Profeta Isaías

Data publicação 20/06/2020

 

Os servos do Senhor à Luz do Livro do Profeta Isaías

Pastor Washington Roberto Nascimento.

 

No livro do profeta Isaías há os cânticos do servo nos capítulos 42, 49, 50, 52 e 53, todos escritos em linguagem poética. Há quem inclua o capítulo 6 nesta lista, embora a palavra servo não apareça ali.

A palavra servo aparece centenas de vezes na Bíblia e dezenas de vezes em Isaías, mas aqui vamos destacar a expressão: meu servo – עַבְדִּ֥י (avdi). Por diversas vezes nós encontramos Deus se referindo a algumas pessoas no Livro do Profeta Isaías como: meu servo.

Assim sendo, vamos destacar alguns servos do Senhor -   עֲבָדִ֖ים יְהוָ֔ה   (Iehovah avadim).

Isaías, o escritor deste livro, é uma dessas pessoas que aparecem no texto bíblico como o servo do Senhor (Is. 20:3-5). A expressão: o meu servo Isaías -   יְשַׁעְיָ֖הוּ עַבְדִּ֥י    – (avdi Ieshaiaru) - meu servo, Isaías – tem um grande significado literal. O nome Isaías significa: A salvação do Senhor. Jesus, em hebraico, é יֵשׁוּעַ (ieshua) e significa: Salvação.  O nome de Isaías lembra e aponta para o nome de Jesus. As três consoantes hebraicas que falam de salvação são: ישׁע (yod, shin e ayin) e elas se acham tanto no nome hebraico de Isaías quanto no nome de Jesus. O sufico: יה (yod e he {se lê: rê}, trata-se da abreviatura do tetragrama grama sagrado - יְהוָֹה (yod, he, vav, he), que é o nome do SENHOR

À luz do texto Bíblico (Is. 20:3-5), Deus deveria ser a esperança e a glória de Israel, mas o povo do Senhor o trocou pela Etiópia e pelo Egito.  

Israel, diante da ameaça do Império Assírio, buscou a proteção na Etiopia e Egito. Os Assírios os derrotaram bem como Samária, capital do Reino do Norte de Israel, levando cativos e despidos os soldados que não morreram na batalha. Isaías, o servo do Senhor, se tornou uma mensagem viva de maneira intensa e dramática. Ele, despido, mostra para o seu povo a vergonha de sua esperança e glória.

Eliaquim é outra pessoa que aparece no livro do Profeta Isaías como o servo do Senhor. A expressão: O meu servo Eliaquim -  לְאֶלְיָקִ֖ים עַבְדִּ֔י (avdi leeliaquim) – traz uma mensagem muito importante, pois Eliaquim em hebraico significa: O meu Deus me levantará ( Is. 22:20-22).

Eliaquim é apresentado no texto bíblico como alguém que tem autoridade e poder. Ele tem a chave da casa de Davi, ele abre e ninguém fecha; ele fecha e ninguém abre. Tudo isso lembra Jesus em Apocalipse 3:7.

Há mais informações sobre Eliaquim em Isaías 36. Ele é um mordomo, um administrador, um servo. Ele é filho de Hilquias. Seu pai teve importância para ser mencionado tanto em Isaías 22 quanto em Isaías 36.

Em Isaías 37:35 nós encontramos Davi, o rei de Isarel, sendo chamado por Deus de: Meu servo Davi -   עַבְדִּֽי   דָּוִ֥ד (david avdi).

“Porque eu ampararei esta cidade, para a livrar, por amor de mim e por amor do meu servo Davi”.

Bem, Jesus é filho de Davi. A aliança de Deus feita com Davi tem o seu cumprimento pleno em Jesus, cujo trono foi estabelecido para sempre (II Sm. 7:13). Ele é o Senhor.

O texto de Isaias 37:35 mostra Deus poupando um povo de juízo implacável por amor de seu servo Davi, por causa do Senhor e por causa de Seu servo Davi. Bem, por amor ao seu servo, o Senhor Jesus Cristo, também somos poupados de juízo ainda mais severo.

Israel (e/ou Jacó) é outro nome notável que aparece no livro do Profetas Isaías como o servo de Deus: “E tu, Israel, meu servo, Jacó” -  יִשְׂרָאֵ֣ל עַבְדִּ֔י יַעֲקֹ֖ב     וְאַתָּה֙  – (veatah avdi iakov - Isa. 41:8-9; 44:1-2, 21; 45:4; 48:20; 49:3).

Israel é o nome da nação que vem de um de seus patriarcas, Jacó, filho de Isaque; neto de Abraão (Gn. 32:28; 35:10). A nação foi escolhida por Deus para ser uma bênção (Gn. 12:1-3). A promessa se cumpre através de Jesus. Ele, Jesus, é a videira verdadeira no Novo Testamento (Jo. 15:1). A videira é símbolo de Israel (Is. 5:1-4).

Ciro, o rei da Pérsia, é, também, o servo do Senhor em um sentido amplo. Em Isaías 45:1 Deus diz que Ciro é o seu ungido.    לִמְשִׁיחֹו֮ לְכֹ֣ורֶשׁ  יְהוָה֮  כֹּה־אָמַ֣ר  (kor-amar Iehovah limshirro lerroresh) - “Assim diz o Senhor para o ungido dele Ciro”.

A palavra: ungido dele – מְשִׁיחֹו֮ (meshiro)– vem da palavra hebraica: מָשִׁיחַ (mashiar) na Bíblia Hebraica. A tradução deste texto para o Gregro, a Bíblia conhecida como LXX (Septuaginta  Séc. III a. C), tem a palavra: χριστῷ (cristo) de onde temos Χριστός (Cristos) - Οὕτως λέγει κύριος ὁ θεὸς τῷ χριστῷ μου Κύρῳ (Is. 45:1 – texto original da LXX).

Em Isaías 44:28, Ciro é chamado por Deus de: o meu pastor:  רֹעִ֔י    לְכֹ֨ורֶשׁ֙ הָאֹמֵ֤ר (raomer lerrosesh roi) – “que diz para Ciro: meu pastor”. A expressão: “meu pastor” no texto hebraico de Isaías 44:28 é a mesma do Salmo 23:1.

Bem, com base nos textos acima, podemos dizer que aquele que é o ungido de Deus, o Cristo de Deus, e o pastor de Deus, é, também, o servo do Senhor.

Ciro, o imperador persa, foi usado por Deus para libertar os cativos de Israel da Babilônia, trazendo-os de volta para Jerusalém a fim de construírem a Casa de Deus.

Jesus é o servo que edifica a casa de Deus depois de ser destruída. Jesus falou sobre a destruição do templo e de sua reconstrução – eu o reedificarei em três dias (Jo. 2:19; Mc. 14:58). Ciro, também, aponta para Jesus, o Pastor de Deus, o Cristo de Deus.

Há vários outros textos no livro do Profeta Isaías que falam do Servo do Senhor, mas sem indicação de quem seja. Trata-se do Servo do Senhor sem nome.

Estes textos de Isaías a Igreja do Novo Testamento atribuiu a Jesus – Isaías 42:1 -  עַבְדִּי֙ הֵ֤ן  (hen avdi) – Eis o meu servo! – Isaías 43:10; 44:26; 49:5-6; 50:10; 52:13; 53:11.

Os escritores dos livros do Novo Testamento apresentam Jesus como o cumprimento das profecias, das promessas de Deus no Antigo Testamento.

O Antigo Testamento apresenta promessas, profecias, sacrifícios, pessoas entre outras coisas, tudo apontando para Jesus (I Co. 10:1-6; Gl. 4: 21–31 e toda Carta aos hebreus; etc).

Em Atos 8:26-38, nós encontramos a história de Felipe que encontra um homem da Etiópia quem vinha de Jerusalém lendo Isaías 53. O etíope quer saber de quem diz o profeta, se  o servo sofredor de Isaías 53 é o próprio profeta ou algum outro: Eliaquim, Davi, Jacó, Israel, Ciro etc. A lista poderia aumentar com o nome de Moisés, Abraão etc. A pergunta do Eunuco não surge de um vácuo. Trata-se de uma pergunta honesta não apenas em termos espirituais, mas em termos acadêmicos. Há base para o levantamento da pergunta. Porém, para Felipe e para os escritores do Novo Testamento, o Servo do Senhor é Jesus. Pedro, em seus sermões em Atos, apresenta, também, Jesus como o Servo do Senhor (At. 3:13, 18, 26; 4:27, 30; etc).

De acordo com o Novo Testamento, Jesus cumpriu centenas de textos que encontramos no Antigo Testamento. Em Isaías temos não apenas textos sobre o servo do Senhor, mas muitos outros (Is. 7:14; 9:6; 53:5 etc).

Não negamos o sentido destes textos acima e muitos outros para o seu escritor e para os primeiros destinatários. Contudo, não podemos negar que à luz dos textos do Novo Testamento, os textos do Antigo Testamento se cumpriram em sentido amplo, na pessoa e obra de Jesus Cristo. Os textos traziam em si um significado para além de seu tempo.

Hoje, precisamos, também, procurar ver o sentido dos textos e da pessoa e obra de Jesus, para a Igreja e para o mundo. Precisamos tirar e aplicar as lições espirituais, teológicas para a nossa vida.

Jesus Cristo é o centro de tudo, do universo, da vida, da revelação. Todos os servos de Deus na história apontam para Jesus. Ele é o exemplo maior do servo de Deus. Como seria bom caso seguimos o Seu exemplo! O mundo precisa de servos de Deus que como Jesus sejam Sua voz, Sua luz a brilhar entre os homens.

Pastor Washington Roberto Nascimento.